Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 18/08/2014
  • 17:44
  • Atualização: 18:07

Cessar-fogo na Faixa de Gaza é prorrogado por mais 24h

Negociadores israelenses e palestinos chegaram a um acordo no Cairo, no Egito

Cessar-fogo na Faixa de Gaza é prolongado por mais 24h | Foto: Thomas Coex / AFP / CP

Cessar-fogo na Faixa de Gaza é prolongado por mais 24h | Foto: Thomas Coex / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Negociadores israelenses e palestinos chegaram nesta segunda-feira a um acordo para ampliar em 24 horas um cessar-fogo na Faixa de Gaza, para que as negociações sejam mantidas no Cairo tendo em vista uma trégua de longo prazo, informou uma autoridade palestina.

Ambas as delegações "chegaram a um acordo para prolongar por 24 horas o cessar-fogo" no enclave palestino,
anunciou sem dar mais detalhes o integrante da delegação palestina, uma hora antes do fim da trégua, prevista
para as 21h (19h de Brasília).

A trégua anterior, de 72 horas - que entrou em vigor no dia 11 de agosto -, foi prolongada por cinco dias na
quarta-feira passada.

Três horas antes da expiração do cessar-fogo, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, advertiu
que o Exército israelense responderá "com força" se forem retomados os disparos de foguetes a partir de Gaza,
como ocorreu ao término das duas tréguas anteriores.

Ao mesmo tempo, um alto funcionário da delegação palestina afirmou que "ambas as partes receberam com muita
flexibilidade" uma nova proposta dos mediadores egípcios. "Fizemos progressos", acrescentou essa autoridade,
que pediu para não ter a identidade revelada.

Violência em Gaza
O balanço de mortos palestinos na Faixa de Gaza em mais de um mês de campanha militar israelense superou a barreira de 2 mil, anunciou o ministério da Saúde do movimento radical Hamas. De acordo com o ministério, várias pessoas feridas nos bombardeios faleceram.

Segundo um comunicado, 2.016 pessoas morreram vítimas da campanha israelense iniciada em 8 de julho e 10.196 ficaram feridas. Entre as vítimas fatais estão 541 crianças, 250 mulheres e 95 idosos, segundo a nota.
O balanço anterior registrava 1.980 mortos. O número atualizado inclui pessoas feridas nos bombardeios que faleceram em hospitais de Gaza, mas também no Cairo e em Jerusalém.

O exército israelense confirmou que cinco dos 64 soldados mortos em combate foram vítimas de "fogo amigo". As autoridades militares não divulgaram detalhes sobre as circunstâncias das mortes. O governo da Noruega informou nesta segunda-feira que os doadores internacionais para os palestinos se reunirão no Cairo para financiar a reconstrução da Faixa de Gaza assim que for alcançado um acordo para uma trégua duradoura.



Bookmark and Share