Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
18º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

19/08/2014 14:18 - Atualizado em 19/08/2014 14:21

Na TV, Dilma destaca obras e Aécio critica governo

Já PSB dedicou seu tempo a homenagear o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos

O horário eleitoral gratuito na televisão começou na tarde desta terça-feira com a primeira inserção do dia. Em seu programa, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) destacou as obras de seu governo, enquanto o senador Aécio Neves (PSDB) criticou a administração petista e o PSB dedicou seu tempo a homenagear o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto na semana passada.

O programa de Dilma exaltou grandes obras promovidas pelo governo federal e os programas sociais e criticou aqueles que ela chama de pessimistas. O programa passou a mensagem de que o primeiro mandato da presidente preparou o País para um novo ciclo de crescimento. "Um pessimista é eminentemente uma pessoa que não deu o primeiro passo", afirmou Dilma. "Você plantou, você vai colher no segundo mandato. O segundo mandato vai permitir que o Brasil entre em um segundo ciclo de desenvolvimento", afirmou.

O programa começou com a menção do locutor sobre a crise econômica internacional. O texto afirmou que 60 milhões de empregos foram perdidos em todo o mundo, mas no Brasil houve a criação de mais de 11 milhões de vagas. "Olhamos para a Europa e os Estados Unidos e vemos quantos empregos foram destruídos. Aqui o emprego aumentou", afirmou o locutor. O texto afirma que, como não é uma ilha isolada, o Brasil foi afetado pela crise global e seu crescimento econômico "diminuiu um pouco".

Já Aécio abriu sua participação no horário eleitoral com uma homenagem ao ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Em uma crítica ao governo, o tucano prometeu fazer uma administração que gaste menos com o custeio da máquina pública e mais com as pessoas e disse que o Brasil está pior do que estava há quatro anos. "O problema não é o Brasil, mas a forma como ele é governado e quando o governo vira problema, tudo vira problema", afirmo o candidato do PSDB.

O programa da coligação Unidos pelo Brasil usou imagens e palavras de Eduardo Campos (PSB), morto no último dia 13 em um acidente de avião em Santos (SP). Marina Silva, candidata a vice-presidente que deve assumir a cabeça de chapa, apareceu em imagens com abraços em Campos. A frase: "Não vamos desistir do Brasil" também fez parte do programa da coligação.

Bookmark and Share

Fonte: AE






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.