Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
22ºC
Amanhã
13º 23º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

19/08/2014 15:17 - Atualizado em 19/08/2014 15:20

Maioria dos novos PMs trabalha em Porto Alegre pela primeira vez

Reforço no policiamento ostensivo da Capital teve início nesta terça

Reforço no policiamento ostensivo da Capital teve início nesta terça<br /><b>Crédito: </b> Tarsila Pereira
Reforço no policiamento ostensivo da Capital teve início nesta terça
Crédito: Tarsila Pereira
Reforço no policiamento ostensivo da Capital teve início nesta terça
Crédito: Tarsila Pereira

O reforço da Brigada Militar (BM) no policiamento ostensivo em Porto Alegre teve início na manhã desta terça-feira com 70 dos 200 policiais militares extras saindo às ruas. A maioria deles, que integram o Comando Operacional de Policiamento (COP), atua pela primeira vez na Capital. Com exceção daqueles que fazem o policiamento montado e estiveram durante a Copa do Mundo, os demais vão conhecer agora a realidade da segurança pública da cidade.

Com 23 anos de BM, o sargento Aristides Rogério dos Santos Nunes, de 46 anos, do 14º BPM, é oriundo de Santo Antônio das Missões. “Viemos para ajudar os colegas. Com nosso policiamento vamos tentar fazer um bom trabalho e conseguir até aprender alguma coisa com eles”, afirmou. Ele avaliou que a atuação na Capital é “totalmente diferente” e que o “policiamento ostensivo será maior” do que está acostumado. “Não assusta a cidade grande, pois estamos preparados para enfrentar qualquer situação. Estamos para aprender e ter experiência”, concluiu.

Já a soldado Elis Lorenzatto, de 32 anos, do 7º BPM, veio de Três Passos. Com dez anos de BM, ela também ressaltou a experiência que terá com a atuação em Porto Alegre, onde “o fluxo de pessoas e veículo é maior”. Confirmou que apesar de estar ansiosa para atuar no primeiro dia, a soldado confia no treinamento recebido que vai garantir a tranquilidade durante o trabalho. “O pessoal vai nos apoiar”, recordou, Ela acrescentou que espera passar uma sensação de segurança aos porto-alegrenses. “Vai ser experiência boa para todos”, reafirmou.

Os novos brigadianos foram enviados para vários pontos da cidade, como nos bairros Menino Deus e Moinhos de Vento. Comandante do 4º RPMon e agora responsável também pelo COP, o tenente coronel Carlos Alberto Selistre explicou que a atuação dessa tropa será nos locais mapeados pelo setor de inteligência com base nos maiores índices de criminalidade. A iniciativa se estenderá até o final deste ano. O tenente destacou que os praças ficarão 20 dias e os oficiais 30 dias na Capital, sendo substituídos por outros por igual período.

“Na volta para suas cidades, eles levarão a experiência”, afirmou, destacando o contato com uma realidade diferente, com “outro tipo de criminalidade”, além do treinamento recebido. Na avaliação dele, o policial militar retornará “diferente” para a sua comunidade.

Em um primeiro momento, lembrou o oficial, a atuação do COP será em dois turnos, sendo um das 10h às 18h e o outro das 16h às 24h. “Esses horários poderão ser flexibilizados”, observou.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.