Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 20/08/2014
  • 07:10
  • Atualização: 07:56

Deslizamentos de terra matam 32 pessoas no Japão

Chuvas intensas foram registradas em Hiroshima, no Sudoeste do país

  • Comentários
  • AFP

Trinta e duas pessoas morreram em deslizamentos de terra provocados por intensas chuvas em Hiroshima, Sudoeste do Japão, revelou a televisão estatal NHK nesta quarta-feira (20). Entre as vítimas estão duas crianças - de dois e onze anos - e uma mulher de 77, informou um porta-voz do corpo de bombeiros local.

"Os deslizamentos aconteceram em vários locais ao mesmo tempo. São locais onde o risco é conhecido. Nos últimos dias em Hiroshima houve um recorde de chuvas e neste tipo de situação seria melhor ir para abrigos", disse um especialista à NHK.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, interrompeu suas férias diante "de chuvas sem precedentes que provocaram um desastre de grande magnitude". "Determinei o reforço das operações de socorro e, para tal, enviamos várias centenas de soldados. Existe o risco de mais precipitações", advertiu Abe.

Chuvas acima do esperado


O Japão foi afetado nas últimas semanas por chuvas torrenciais consideradas "terríveis" pela agência meteorológica. Uma grande quantidade de água ficou acumulada em áreas elevadas, que acabaram cedendo.

As autoridades advertiram para o risco de deslizamentos de terra em várias regiões do sudoeste e norte do arquipélago, onde chuvas torrenciais aconteceram em intervalos de tempo muito curtos. Em algumas localidades choveu em um dia o que era esperado para um mês, segundo a meteorologia.

Muitas áreas permaneciam em alerta, especialmente na província de Fukuoka (Sudoeste). As condições meteorológicas permanecem instáveis, mas as chuvas devem diminuir na região afetada. Em 1999, 325 deslizamentos de terra provocaram 30 mortes em Hiroshima.

A situação atual, agravada pela recente passagem de vários tufões no país, levou as autoridades a recomendar que centenas de milhares de pessoas abandonassem temporariamente suas casas ante o risco de inundações e deslizamentos.

O ciclone tropical Halong deixou recentemente 10 mortos, dezenas de feridos e importantes danos materiais, sobretudo no Sul. As regiões meridionais do arquipélago foram afetadas no início de julho pelo tufão Neoguri, que provocou sete mortes.

Bookmark and Share