Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 20/08/2014
  • 19:20
  • Atualização: 19:34

IGP irá anunciar na quinta-feira ferramenta para diminuir análises pendentes

Órgão precisa analisar 3 mil vestígios de crimes sem autoria

  • Comentários
  • Samuel Vettori / Rádio Guaíba

O Instituto Geral de Perícias pretende reduzir o número de análises pendentes em material biológico com a automação no processamento em exames de DNA. De acordo com o órgão são três mil vestígios relativos a crimes sem suposta autoria armazenados no departamento. O órgão não informou a quantos inquéritos esse total se refere.

Os vestígios serão processados por meio de uma ferramenta a ser apresentada na manhã desta quinta-feira, em uma entrevista à imprensa. A automação vai agilizar a entrega de perícias e permitir à Divisão de Genética Forense ampliar a capacidade de comparar perfis genéticos de cenas de crime e estabelecer autorias, principalmente nos casos em que o agressor tiver comportamento reincidente.

O exame de DNA é utilizado como ferramenta para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul desde 2000. O Estado é membro da Rede Integrada do Banco de Perfis Genéticos juntamente com Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo.

Bookmark and Share