Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
13º 20º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

20/08/2014 23:17 - Atualizado em 20/08/2014 23:25

PMDB e PSB fazem jogo de empurra-empurra sobre candidato ao Senado

Reunião nesta quinta-feira poderá definir nome que completará a chapa no Rio Grande do Sul

A definição do candidato ao Senado pela aliança O Novo Caminho para o Rio Grande, de José Ivo Sartori (PMDB), virou uma grande confusão na coligação. Enquanto o PMDB diz que a vaga que pertencia a Beto Albuquerque (PSB)  - agora candidato a vice na chapa de Marina Silva à Presidência - é da coligação, o que significa afirmar que é o PSB quem deve indicar o candidato, os socialistas fazem o contrário, apontando que são os peemedebistas que devem assumir o posto.

Membro da executiva nacional do PSB, o deputado Miki Breier lembrou que houve disputa interna no PMDB pela vaga ao Senado antes da entrada do seu partido na coligação. “O PSB entendia que se Pedro Simon aceitasse a vaga seria de bom grado, era o que Marina (Silva) também gostaria. Mas se ele tem problemas de saúde que o impossibilitam de concorrer, entendemos que cabe ao PMDB fazer a indicação. Eles já tinham nomes que disputaram pela indicação, como José Fogaça, Germano Rigotto e o próprio Simon”, declarou.

A situação chegou a gerar reuniões no PMDB gaúcho, a portas fechadas, buscando encontrar alternativas para resolver o problema. Um encontro entre todos da aliança ocorrerá nesta quinta-feira. Mas não será pela manhã, como estava agendado. Ficou para a tarde, após o desembarque de Beto na Capital. Foram chamados dirigentes partidários e líderes políticos integrantes da aliança. Além das lideranças formalmente convocadas, os chefes da campanha de Sartori devem participar.

Coordenador-geral da campanha do peemedebista, Sebastião Melo reafirmou que a decisão cabe à coligação, sob a liderança de Sartori. “Vamos perseguir uma solução harmônica”, afirmou. Contudo, Melo admite que, diante da renúncia do PSB ao postulado, é esperado que caiba ao PMDB indicar o candidato. “É natural que a coligação volte a construir para Pedro Simon. A solução é ele”, apontou, citando também os peemedebistas Germano Rigotto, José Fogaça e Ibsen Pinheiro.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.