Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 21/08/2014
  • 11:08
  • Atualização: 11:37

Novos equipamentos automatizam análises de DNA no Estado

Exames que demoravam até um mês devem ficar prontos em uma semana

Exames que demoravam até um mês devem ficar prontos em uma semana | Foto: Vitória Famer / Rádio Guaíba / Especial / CP

Exames que demoravam até um mês devem ficar prontos em uma semana | Foto: Vitória Famer / Rádio Guaíba / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O Instituto Geral de Perícias (IGP) apresentou nesta quinta-feira quatro equipamentos, avaliados em R$ 250 mil, que automatizam as análises de DNA no Estado. O exame, que demorava de 15 a 30 dias para ter um resultado, passa a ficar pronto em apenas uma semana.

O Secretário Adjunto da Segurança Pública, Juarez Pinheiro, afirmou que a Secretaria Nacional de Segurança Pública fará investimento de R$ 28 milhões em um Centro de Referência em Perícias que poderá atender toda a região Sul do País.

O IGP pretende reduzir o número de análises pendentes em material biológico com a automação no processamento em exames de DNA. De acordo com o órgão, são 3 mil vestígios relativos a crimes sem suposta autoria armazenados no departamento, mas o IGP não informou a quantos inquéritos esse total se refere.

A automação vai agilizar a entrega de perícias e permitir à Divisão de Genética Forense ampliar a capacidade de comparar perfis genéticos de cenas de crime e estabelecer autorias, principalmente nos casos em que o agressor tiver comportamento reincidente.

O exame de DNA é utilizado como ferramenta para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul desde 2000. O Estado é membro da Rede Integrada do Banco de Perfis Genéticos juntamente com Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo.

* Com informações da repórter Vitória Famer

Bookmark and Share