Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 22/08/2014
  • 10:24
  • Atualização: 10:29

Anistia Internacional condena execução pública na Líbia

Homem teria matado uma pessoa e família da vítima, se recusado a perdoá-lo

  • Comentários
  • AFP

A Anistia Internacional condenou nesta sexta-feira a execução pública de um egípcio em um estádio de futebol no leste da Líbia, segundo vídeo postado na internet, e afirmou que o fato demonstra que o país está mergulhado na anarquia total. O vídeo, que circula nas redes sociais, mostra a execução do homem no estádio de futebol de Derna, nas mãos de um grupo armado conhecido como Shura da Juventude Islâmica, aparentemente vinculado à Ansar Asharia, considerado pelo governo dos Estados Unidos um "grupo terrorista".

As imagens mostram a vítima, o egípcio Mohamed Ahmed Mohamed, transportado em uma caminhonete, com os olhos vendados, até o estádio. Homens encapuzados e armados com fuzis o obrigam a ficar de joelhos. Em uma declaração lida em voz alta, ele é acusado de ter matado um cidadão líbio de nome Khalid al Dirsi.

O texto diz que o grupo decidiu executar o homem porque a família da vítima se negou a perdoá-lo. Um dos homens encapuzados, que aparentemente seria o irmão de Khalid al Dirsi, dispara contra Mohamed Ahmed Mohamed na cabeça.
Várias pessoas assistiram à execução que, segundo a Anistia, aconteceu em 19 de agosto. Uma delas exibe a bandeira branca e negra do Ansar Asharia.

Segundo a Anistia Internacional, as autoridades líbias perderam o controle de Derna em 2011 e desde então não há policiais ou militares na cidade.

Bookmark and Share