Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

25/08/2014 21:48 - Atualizado em 25/08/2014 21:52

Vereadores vão pedir mais prazo para desocupação de área no Rubem Berta

Ofício da Câmara de Porto Alegre deve ser redigido em até 48 horas

O presidente da Câmara de Porto Alegre, vereador Professor Garcia (PMDB), foi recebido nesta segunda-feira pelo gerente regional da Caixa Econômica Federal, Pedro Amar Ribeiro de Lacerda, na sede da superintendência da instituição, para tratar da ocupação urbana Marcos Klassmann, que persiste há dois anos no bairro Rubem Berta. Na reunião, ficou decidido que em 48 horas o Parlamento vai redigir um ofício pedindo aumento de prazo para a reintegração de posse da área, que venceu na sexta-feira passada.

O terreno privado pertence a advogados e, desde o ano passado, é reivindicado pelo grupo. De acordo com os ocupantes, antes do local ser invadido, ficou 30 anos abandonado.

Junto a representantes da Cooperativa Habitacional Marcos Klassmann, do Departamento Municipal de Habitação (Demhab) e da da Secretaria Estadual de Habitação e Saneamento, Garcia disse que a meta é mostrar que os órgãos estão trabalhando em conjunto para encontrar uma solução. O impasse envolve cerca de 500 famílias que residem no local.

No encontro, a superintendente de Ação Social do Demhab, Maria Horácia Ribeiro, contou que o Município não dispõe de verba para aquisição do terreno e que estudos feitos pelo departamento revelaram que a área não é apropriada para moradia. “Há casas sob a rede de alta tensão, árvores nativas no terreno e um córrego”, destacou.

Já a presidente da Cooperativa Habitacional Marcos Klassmann, Elisete Vargas da Conceição, explicou a situação de quem vive no local. “Nos instalamos na Estrada Antônio Severino, zona Norte da capital, recebemos pedido de reintegração de posse há um ano, mas não temos para onde ir. Estamos correndo contra o tempo”, desabafou. E finalizou: “Nossa última esperança é conseguir um financiamento para comprar a área”.


Bookmark and Share

Fonte: Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.