Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 26/08/2014
  • 17:40
  • Atualização: 17:49

Campanha “Amor no Cabide” vai extrapolar o inverno

Movimento quer incentivar as pessoas pendurar agasalhos em locais públicos para os necessitados

Cabines em locais públicos ficam à disposição para doações para os necessitados | Foto: Reprodução / CP

Cabines em locais públicos ficam à disposição para doações para os necessitados | Foto: Reprodução / CP

  • Comentários
  • Cíntia Marchi / Correio do Povo

Uma campanha que nasceu em Porto Alegre para aquecer os mais necessitados no inverno deve se estender pela primavera e por todas as estações se depender da vontade das amigas Helena Legunes, Luana Flôres e Laura Camardelli. Elas criaram há pouco mais de dois meses um movimento, batizado como “Amor no cabide”, que consiste em incentivar as pessoas a pendurar agasalhos em locais públicos e qualquer cidadão que necessite da peça poderá vesti-la e fazer bom uso. A ideia, bem aceita na Capital, repercute em várias cidades brasileiras.

Apesar de não saber quantas peças foram distribuídas nos últimos meses, Helena diz que o movimento se espraiou e, por isso, poderá continuar fortalecido nas próximas estações. Doações de produtos de higiene pessoal também são bem-vindas. Em Porto Alegre já existem cerca de 30 pontos de doação. Os bairros onde a adesão foi maior são Cidade Baixa e Menino Deus. “Talvez lá porque tem uma concentração de moradores de rua”, acredita a profissional de marketing digital.

Na página na internet criada para propagandear a campanha está disponível para download a plaquinha do movimento que pode ser pendurada em qualquer ponto da cidade. Além disso, basta um cabide e uma peça de vestuário.

Helena conta que, por meio do site e da página no Facebook, as idealizadoras já receberam mensagens de pessoas de Lajeado, Passo Fundo, Santa Maria, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Curitiba que adotaram a ideia. “Elas se sentiam agradecidas porque a gente deixava copiar a nossa ideia, mas era tudo o que a gente queria”, acrescenta. Helena explica que a ação incentiva o amor ao próximo e o desapego e todos estão convidados a participar.

Bookmark and Share