Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 27/08/2014
  • 12:57
  • Atualização: 13:15

Polícia gaúcha investiga rota de tráfico de armas vindas do Uruguai

Dois homens suspeitos de participar de quadrilha foram presos na BR 290, em Porto Alegre

Polícia irá aprofundar investigação sobre rota de tráfico do Uruguai | Foto: Polícia Civil / Reprodução / CP

Polícia irá aprofundar investigação sobre rota de tráfico do Uruguai | Foto: Polícia Civil / Reprodução / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Polícia Civil vai aprofundar a investigação sobre uma rota de tráfico de armas vindas do Uruguai após a apreensão de quatro pistolas na noite dessa terça-feira na BR 290, na entrada de Porto Alegre. Agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Denarc) e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) interceptaram dois veículos em pontos diferentes da rodovia, antes de atravessarem a ponte do Guaíba. Dois homens foram presos em flagrante. Há suspeita de que a dupla faça parte de uma organização criminosa que abasteceria tanto traficantes como assaltantes de bancos.

Em um Corsa e um Tiida foram apreendidas duas pistolas calibres 380 e 9 milímetros, além de uma outra pistola de fabricação israelense também de calibre 9 milímetros. Houve ainda o recolhimento de 11 carregadores, inclusive alguns com capacidade para trinta tiros. Novas, as armas de uso restrito tinham as numerações raspadas. O destino delas seria Porto Alegre e Região Metropolitana bem como Santa Catarina.

O diretor da Divisão de Investigações do Narcotráfico do Denarc, delegado Cléber dos Santos Lima, acredita que as armas reforçariam a segurança do tráfico de drogas. Ele explicou ainda que o trabalho investigativo do Denarc se cruzou com o realizado pelo Deic. “Tratam-se dos mesmos investigados”, observou. “O Denarc espera em breve ter êxito em apreender outros tipos de armamento que abastece as quadrilhas de traficantes no Rio Grande do Sul”, adiantou.

Já o delegado Joel Wagner, do Deic, apura o envio de armamento novo às quadrilhas sobretudo de roubos a bancos. A organização criminosa atua há muito tempo nessa rota de tráfico de armas.

Bookmark and Share