Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

28/08/2014 07:06 - Atualizado em 28/08/2014 08:57

Dois protestos complicam trânsito em Porto Alegre

Manifestantes estão nas avenidas Assis Brasil e Borges de Medeiros

Protesto ocorre em frente ao Tribunal de Justiça, no Centro de Porto Alegre
Crédito: André Ávila

Dois protestos, ambos contra reintegrações de posse, complicam o trânsito na manhã desta quinta-feira na área central de Porto Alegre e no acesso à Capital pela zona Norte.

Cerca de 100 pessoas interromperam o tráfego nos dois sentidos da avenida Assis Brasil com Bernardino Amorim, na zona Norte da Capital. O congestionamento está próximo à Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs). Essa manifestação já tinha sido anunciada na semana passada, quando dezenas de manifestantes ocuparam as avenidas Ipiranga e Érico Veríssimo. A Cooperativa Marcos Klassmann está em um terreno do bairro Rubem Berta há dois anos e pede mais tempo para deixar o local.

Outro protesto ocorre em frente ao Tribunal de Justiça, localizado na avenida Borges de Medeiros, no Centro de Porto Alegre. A manifestação contra reintegração de posse, organizada pelo Fórum das Ocupações Urbanas da região Metropolitana, complica o trânsito no local e já ocupa uma das faixas da via.

O representante da Cooperativa Morada dos Ventos, situada no bairro Hípica, Luciano Ilha, explicou que os manifestantes desejam uma audiência com o presidente do Tribunal de Justiça. "Nós queremos que ele nos receba juntamente com a sua assessoria jurídica para o congelamento de todas reintegrações de posse em Porto Alegre e região Metropolitana para que o grupo de trabalho do governo tenha tempo para atuar em cima das ocupações", afirmou em entrevista à Rádio Guaíba.

Segundo Ilha, as ocupações são um problema social. "Estas situações não são problemas de polícia, mas uma causa social. Não pode ser resolvida com a Brigada Militar. É uma realidade que precisa ser revista", acrescentou.

Conforme o representante da Cooperativa, a ocupação no bairro Hípica ocorre há 90 dias. "O Fórum foi dividido em dois grupos. Temos aqui presentes pessoas da zona Sul, Litoral e zona Norte, que está atuando na avenida Assis Brasil", explicou.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.