Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 28/08/2014
  • 23:10
  • Atualização: 23:55

Duas cidades gaúchas vão ganhar recursos com variação populacional

Números da pesquisa do IBGE fizeram com que Famurs alertasse para êxodo rural

  • Comentários
  • Ricardo Pont / Rádio Guaíba

Depois que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Brasil superou 202,7 milhões de habitantes, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) confirmou que 12 cidades brasileiras vão perder e 116, incluindo Eldorado do Sul e São Sebastião do Cai, no Rio Grande do Sul, ganhar repasses com a variação populacional. Em 97,7% delas, não deve haver alteração nos coeficientes de 2015 do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Eldorado passa a ter índice de 2,0, em vez de 1,8, e São Sebastião cresce de 1,4 para 1,6.

O IBGE alertou também que 256 municípios podem aumentar a estimativa populacional e os recursos para o próximo ano. Para isso, é preciso que ganhem 500 habitantes ou menos. Em 29 deles, a diferença é de apenas 50 moradores. E para seis prefeituras, o aumento no coeficiente depende de até 10 habitantes.

No Rio Grande do Sul, a população cresceu 0,38% entre julho de 2013 e julho de 2014, e, hoje chega a 11,21 milhões de habitantes. É o quinto maior resultado do País, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais. Apesar disso, 219 municípios gaúchos perderam habitantes – 180 deles já com menos de 10 mil moradores.

Famurs preocupa-se com êxodo rural

A pesquisa deixa a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) em alerta. De acordo com o presidente da entidade, Seger Menegaz, a redução, decorrente do êxodo rural, prejudica o desenvolvimento em nível estadual.

Capela de Santana, no Vale do Caí, foi o município que apresentou, na proporção, a maior redução populacional, de 9,13%, passando de 12.323 habitantes, em 2013, para 11.198 neste ano. Foi a terceira maior queda em todo o País, segundo o IBGE. A segunda cidade gaúcha que mais perdeu foi Cruzeiro do Sul, no Vale do Taquari, seguida de Engenho Velho, Porto Vera Cruz, Rio dos Índios, União da Serra, Alpestre, Itatiba do Sul, Alegria e Campo Novo.

O estudo também mostra que 276 cidades gaúchas tiveram crescimento da população em relação a 2013. Em São Sebastião do Caí, a população cresceu 6,01%. A cidade saltou de 23.128 para 24.517 habitantes. Em segundo lugar, está Pinto Bandeira, na Serra, ex-distrito de Bento Gonçalves, emancipado em 2013, que teve alta de 4,44%.

Cinco cidades não tiveram aumento nem redução de população no Rio Grande do Sul: Colinas, Getúlio Vargas, Sagrada Família, São José do Ouro e Trindade do Sul. André da Rocha segue sendo o município gaúcho com menos habitantes – 1.286 – o décimo do ranking dos menos populosos do Brasil.

Porto Alegre e região Metropolitana

Décima capital do País em população, Porto Alegre também aumentou o número de habitantes, de 1,46 milhão, em 2013, para 1,47 milhão, em 2014. O crescimento de 0,32%, porém, foi o menor entre as capitais. Já a região Metropolitana de Porto Alegre se manteve como a quarta maior do País, atrás das de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte.

Bookmark and Share