Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

29/08/2014 16:09 - Atualizado em 29/08/2014 16:13

CCJ designa Zveiter para relatar recurso de Vargas contra pedido de cassação

Expectativa é que relator apresente o parecer na próxima terça e ocorra a votação

Expectativa é que votação de André Vargas ocorra na terça-feira<br /><b>Crédito: </b> José Cruz / André Vargas / CP
Expectativa é que votação de André Vargas ocorra na terça-feira
Crédito: José Cruz / André Vargas / CP
Expectativa é que votação de André Vargas ocorra na terça-feira
Crédito: José Cruz / André Vargas / CP

O deputado Sergio Zveiter (PSD-RJ) foi designado nesta sexta-feira pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Vicente Cândido (PT-SP), relator do recurso apresentado por André Vargas (sem partido-PR) contra decisão do Conselho de Ética da Casa, que aprovou na semana passada o pedido de cassação do mandato do parlamentar. Zveiter foi quem relatou, no fim do ano passado, recurso do então deputado Natan Donadon (RO), que teve o mandato cassado pela Câmara.

A defesa de Vargas entregou os documentos ao colegiado há dois dias, apresentando argumentos para tentar barrar a decisão do Conselho de Ética.

O parecer do relator sobre o caso pode ser apresentado na próxima terça-feira e ser votado, caso a CCJ consiga reunir o quórum mínimo de 34 parlamentares. O recurso já está sobrestando a pauta da comissão e impedindo que qualquer outra matéria seja votada.

A comissão vai decidir se acata o pedido dos advogados, que alegam cerceamento de defesa do acusado e que foi acelerada a tramitação do processo, além de terem sido convocados para a votação do parecer que propunha a cassação de mandato deputados que não integram o Conselho de Ética.

O último caso de cassação de mandato analisado na CCJ foi em dezembro do ano passado, quando os parlamentares negaram o recurso de Donadon. O processo de cassação foi definido em plenário no início deste ano, com 467 votos a favor e uma abstenção, na primeira votação do Congresso com a manifestação pública de votos sobre perda de mandato de parlamentar.

A acusação contra André Vargas foi baseada em denúncias de que o parlamentar mantinha negócios ilegais com o doleiro Alberto Youssef e intermediou contratos em favor de um laboratório farmacêutico do doleiro com o Ministério da Saúde. Youssef foi preso em março pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato, por participação em esquema de lavagem de dinheiro.

Bookmark and Share

Fonte: Agência Brasil






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.