Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 01/09/2014
  • 07:24
  • Atualização: 07:31

Leandro Boldrini tem dois novos advogados no caso Bernardo

Defensores devem entrar com pedido de vista de processo hoje

  • Comentários
  • Marco Aurélio Ruas / Correio do Povo

O médico Leandro Boldrini, acusado de envolvimento na morte do filho, Bernardo, tem novos advogados de defesa. Ezequiel Vetoretti e Rodrigo Grecellé Vares assumiram o caso nesse domingo. De acordo com Vetoretti, a dupla de defensores pretende se inteirar mais sobre o caso. Eles entrarão com pedido de vista ao processo hoje e devem ter acesso aos autos na terça-feira. “Tivemos apenas uma conversa informal com Leandro”, disse Vetoretti. “Precisamos nos inteirar melhor sobre o caso”, acentuou.

• Leia mais notícias sobre o caso Bernardo

Até então defensor do médico, o advogado Jader Marques anunciou no sábado ter deixado a defesa do médico. Em breve nota, Marques informou que “ocorreram divergências com o ex-cliente sobre a condução da sua defesa técnica”. Na nota, o advogado disse receber com naturalidade a revogação dos poderes para atuar como defensor do pai de Bernardo. “Reafirmo minha crença na inocência de Leandro, a quem desejo sorte”, destacou o advogado.

A próxima audiência do caso Bernardo está marcada para o dia 8 de setembro, quando serão ouvidas as sete testemunhas de acusação, que não puderam prestar depoimento na última terça-feira. Em outra sessão — ainda sem data definida — serão ouvidas as 22 testemunhas de defesa.

Outras 44 pessoas, que residem fora da comarca de Três Passos, vão depor por meio de carta precatória. Após o período de audiência de instrução — além das testemunhas, serão intimados os peritos e os réus —, o juiz definirá se os acusados irão a júri popular e a data do julgamento.

A Polícia divulgou vídeos, gravados por Leandro Boldrini, na audiência. Em um deles é mostrada uma briga de Graciele Uguline (madrasta de Bernardo) com o garoto e, em outro, o médico incentiva o garoto a lhe atacar com um facão. As gravações foram recuperadas por peritos do IGP do celular do médico. A promotora Sílvia Jappe afirmou que os vídeos apresentados pela delegada Caroline Bamberg reforçam a acusação. A promotora acredita que muitas dúvidas ainda devem ser esclarecidas. “Creio que a conclusão deste caso não ocorra este ano.”

Bookmark and Share