Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 01/09/2014
  • 14:57
  • Atualização: 15:38

Corpos de gaúchos mortos no Paraguai devem chegar ao RS nesta terça

Lucas Morini, de 23 anos, e Dionatan Cordova Dias, de 28, foram enterrados como indigentes no país vizinho

  • Comentários
  • Ananda Müller/Rádio Guaíba

Os familiares de Lucas Morini, de 23 anos, e Dionatan Cordova Dias, de 28, ambos moradores de Bento Gonçalves e encontrados mortos no Paraguai em 27 de julho, já estão no país vizinho para garantir o traslado dos corpos. A confirmação de que os jovens assassinados do outro lado da fronteira eram Morini e Dias só ocorreu 22 de agosto, quando foram cruzados os dados das policias de ambos os países. Após reconhecimento através de fotos e de laudo papiloscópico, os familiares ainda tiveram de aguardar a autorização por parte do governo paraguaio para trazer os corpos de volta ao Brasil.

A Polícia Federal brasileira auxiliou os parentes das vítimas, que foram acompanhados por autoridades paraguaias após atravessarem a fronteira. O traslado deve ser concluído até terça-feira, dependendo ainda da burocracia fronteiriça. Duas funerárias, uma gaúcha e outra estrangeira, devem fazer o processo de transporte e sepultamento dos rapazes.

Encontrados mortos na manhã do dia 27 de julho, sem documentos, os jovens foram enterrados como indigentes no país vizinho. Eles foram localizados em uma estrada do interior da cidade de Itaqyry, distante cerca de 100 km de Foz do Iguaçu. A investigação está a cargo da polícia do Paraguai, mas a polícia gaúcha está colaborando com a confecção do inquérito, uma vez que diligências já eram realizadas no Brasil antes da identificação do paradeiro dos jovens. Ambos perderam o contato com a família na noite do dia 26 de julho, quando o desaparecimento foi comunicado à polícia brasileira. Ainda não há suspeitas sobre a motivação ou à autoria do crime.

Bookmark and Share