Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 01/09/2014
  • 19:55
  • Atualização: 19:57

Apenados de Bento Gonçalves terão mais dez dias de dispensa antes de usar tornozeleira

No total, 56 presos serão monitorados à distância após incêndio na Penitenciária Estadual

  • Comentários
  • Samuel Vettori / Rádio Guaíba

Os 56 presos beneficiados com cinco dias de liberdade em função do incêndio que atingiu, na semana passada, a Penitenciária Estadual de Bento Gonçalves receberam mais dez dias de dispensa. Nesse período a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) precisa instalar tornozeleiras eletrônicas no grupo, que passa a ser monitorado a distância.

Os apenados ficarão com o equipamento enquanto a unidade estiver sendo reformada. O prazo inicial concedido foi de 60 dias. Os dias de liberdade serão descontados dos 35 nos quais os presos podem sair durante o ano. Outros 16 detentos, que não tinham direito ao benefício, foram transferidos para Caxias do Sul.

As causas das chamas ainda estão sendo investigadas. O delegado regional da Susepe, Roniewerton Fernandes, reiterou que ainda não é possível determinar o que causou o incêndio. Para o Ministério Público (MP) o fogo pode ter sido provocado por apenados. O MP defende que o Estado descumpre desde maio decisão que obrigou a desocupação do Presídio Estadual de Bento Gonçalves.

Bookmark and Share