Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 01/09/2014
  • 20:27
  • Atualização: 20:34

ONU critica anúncio da anexação de terras da Cisjordânia por Israel

Ban Ki-moon destacou ilegalidade da colonização e riscos de mais conflitos em Gaza

  • Comentários
  • AFP

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, manifestou preocupação nesta segunda-feira com a decisão israelense de se apropriar de 400 hectares de terras na Cisjordânia. A justificativa seria uma represália pelos foguetes e túneis do Hamas que, na ótica de Israel, teriam desencadeado a escalada dos conflitos em Gaza.

Ban lembrou que, para as Nações Unidas, a colonização é "ilegal sob as leis internacionais" e compromete uma possível solução de dois Estados para o conflito entre palestinos e israelenses. Além disso, "tomar uma grande faixa de terra podre abrir caminho para a construção de mais assentamentos".

Ban pediu que Israel "leve em consideração os apelos da comunidade internacional, evite qualquer atividade de colonização e respeite seus compromissos" internacionais. Israel decidiu declarar propriedade do Estado 400 hectares perto da colônia de Gva'ot, perto de Belém, em represália pela morte de três adolescentes israelenses em junho neste setor, informou o Exército em um comunicado, indicando que as partes envolvidas têm um prazo de 45 dias para apelar da decisão.


Bookmark and Share