Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 02/09/2014
  • 00:10
  • Atualização: 00:19

Coordenador de Aécio admite aliança natural com Marina no 2º turno

José Agripino Maia enfatizou que tudo será focado contra "um mal maior que é o PT"

  • Comentários
  • Correio do Povo

Após sinalizar com uma aliança do PSDB e outros partidos da coligação com Marina Silva (PSB) em um eventual segundo turno, o coordenador-geral da campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB), senador José Agripino Maia (Dem-RN), afirmou nesta segunda-feira que, em um eventual governo de Marina, participar da base de apoio do PSB seria o caminho natural. “PSDB e Dem são oposição fundamentalmente ao PT. Se Marina ganhar derrotando o PT, os petistas estarão automaticamente remetidos à oposição", avaliou.

Agripino, entretanto, manteve o discurso otimista. “Mas a alternativa que esperamos é Aécio ir para o segundo turno e ganhar a eleição. O que a gente precisa passar? Que ele tem a habilidade política para ter governabilidade, tem suporte parlamentar e tem os melhores quadros para governar”, relatou. Antes, ele havia dito que uma aliança com Marina no segundo turno é uma hipótese considerada no ninho tucano, caso Aécio não passe da primeira etapa.

“O sentimento que nos move e nos mantém unidos PSDB, Dem e Solidariedade é garantir a ida de Aécio ao segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo. É tudo contra um mal maior que é o PT”, enfatizou o parlamentar.

Indagado se a declaração de José Agripino não havia sido precipitada, Aécio disse que a desconhecia. Ao relatar que tem as melhores propostas, ele criticou Marina, sem citar seu nome. “Não quero apenas apresentar sonhos.” O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, ao saber da declaração do coordenador de campanha do tucano, a princípio, não acreditou. “Não é verdade, ele está dizendo isso? Então não tem segundo turno”, definiu. “Ele jogou a toalha.”


Bookmark and Share