Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 03/09/2014
  • 07:21
  • Atualização: 09:24

Duas mulheres morrem após serem arremessadas de viaduto

Jovens conversavam com motorista que havia capotado carro na BR 116, em São Leopoldo

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Duas mulheres morreram na madrugada desta quarta-feira depois de serem atropeladas e arremessadas em um acidente registrado na BR 116 em São Leopoldo, no Vale do Sinos. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o atropelamento ocorreu no km 243 da rodovia, quando um Astra atingiu as vítimas, que caíram para baixo de um viaduto que dá acesso à ERS 240, em direção a Portão. Uma das jovens foi identificada como Ariele Cappellari, de 20 anos.

Conforme o relato dos policiais rodoviários, o atropelamento foi registrado às 4h40min, quando Ariele e a amiga trafegavam pela BR 116 na companhia de um homem. Os três testemunharam o capotamento de um Gol na rodovia e o motorista decidiu ajudar o condutor que havia sofrido o acidente.

O amigo de Ariele conseguiu retirar das ferragens o homem que estava no Gol. Em seguida, Ariele e a amiga deixaram o veículo onde estavam para conversar com o dono do veículo capotado. Neste momento, um Astra, que trafegava em alta velocidade no mesmo sentido, Interior-Capital, atingiu as duas jovens, que caíram para baixo do viaduto. De acordo com a PRF, os dois homens saíram ilesos do atropelamento e o motorista do Astra fugiu sem prestar socorro.

Uma das jovens morreu na hora, enquanto Ariele foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada em estado grave para o Hospital Centenário. Ao dar entrada no complexo hospitalar, Ariele não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Horas depois, por meio de uma denúncia anônima, a PRF encontrou o Astra que teria se envolvido no acidente no bairro Scharlau, na vila Brasília. O homem, que seria o motorista do veículo no momento do acidente, fez o teste do bafômetro e foi encaminhado à Delegacia de Polícia pra prestar depoimento. O carro foi removido e deve passar por perícia, que pode comprovar o envolvimento no atropelamento.



Motorista do veículo no momento do acidente, fez o teste do bafômetro e foi encaminhado à Delegacia pra prestar depoimento / Foto: PRF / Divulgação / CP

Bookmark and Share