Porto Alegre, terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

  • 03/09/2014
  • 08:59
  • Atualização: 09:30

Índice de confiança do empresário gaúcho tem elevação, aponta Fecomércio

Tendência de queda foi interrompida com aumento de 2,4% em relação a agosto de 2013

  • Comentários
  • Correio do Povo

Após um primeiro semestre em queda, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS) apresentou em agosto a segunda elevação consecutiva. Neste mês, o indicador se encontra no patamar de 111,1 pontos, alta de 2,4% em relação ao mesmo período do ano passado. A pesquisa divulgada pela Fecomércio-RS revela que não existem evidências de alterações significativas no quadro de confiança dos empresários, apesar da leve melhora constatada nas expectativas em relação ao futuro.

O indicador que mede as condições atuais (ICAEC) apresentou aumento de 5,6% em relação ao mesmo mês do ano passado, aos 83,4 pontos. “Esse crescimento é influenciado pela base de comparação deprimida do indicador no mesmo período de 2013, quando as manifestações populares se disseminaram pelo país e afetaram significativamente a confiança dos empresários do comércio em relação à economia brasileira”, comenta Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio-RS.

A percepção dos empresários quanto ao comércio apresenta comportamento parecido. Apesar de uma melhora (5,4%) na comparação com o mesmo período do ano anterior, seu nível (83,2 pontos) denota pessimismo. Já, em relação à própria empresa, a confiança se encontra em patamar de neutralidade. “Analisando o comportamento dos últimos dois meses, é possível verificar uma interrupção na tendência de deterioração da opinião dos empresários em relação às condições atuais observadas ao longo do ano”, destaca Luiz Carlos Bohn.

No que se refere às expectativas quanto ao futuro (IEEC), a pesquisa mostrou expansão de 4,9% em agosto/2014 sobre agosto/2013, atingindo 144,2 pontos. O patamar do indicador de expectativas continua denotando otimismo dos empresários quanto ao futuro, principalmente no que se refere à situação da própria empresa, cujo índice encontra-se em 155,5 pontos.

Já o índice referente aos investimentos do empresário do comércio (IIEC) registrou recuo de 3,1% na comparação com agosto/2013, aos 105,7 pontos. A queda foi disseminada em todos os componentes que formam o indicador, entre eles perspectiva de contratação de funcionários (-3,4%), realização de investimentos (-3,0%) e percepção quanto à situação atual dos estoques (-2,9%).

Bookmark and Share