Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 03/09/2014
  • 15:31
  • Atualização: 15:44

Ampliada área de busca ao veleiro argentino no litoral sul do RS

Abrangência já ultrapassa os 800 quilômetros na procura pelo Tunante II, desaparecido desde 26 de agosto

  • Comentários
  • Ananda Müller / Rádio Guaíba

O Chefe do Estado-Maior do Comando do 5º Distrito Naval (Com5ºDN), Luis Filipe Rabello Freire, informou nesta quarta-feira que a abrangência da área varrida pelos militares em busca do veleiro argentino Tunante II, que está desaparecido desde o dia 26 de agosto no litoral Sul do Estado, já ultrapassa a casa dos 800 quilômetros de raio. São mais de cem horas de buscas. Na última terça o Serviço de Busca e Salvamento – Salvamar Sul -, do Com5ºDN, trabalhava em um raio de aproximadamente 680 quilômetros.

Luis Filipe Rabello Freire informou que aproximadamente 350 integrantes tanto da Marinha quanto da Aeronáutica brasileiras fazem parte das equipes de busca. Aeronaves com alcance visual e por radar também procuram vestígios do barco através do oceano. Objetos encontrados em alto-mar na sexta-feira foram analisados e não pertencem à embarcação.

O veleiro deixou Buenos Aires no último dia 22 com destino ao Rio de Janeiro. No meio do caminho, já na costa gaúcha, o barco foi atingido por ventos e ondas fortes, desviando os tripulantes da rota original. O último contato foi feito em 26 de agosto, através de telefone via satélite.

O Tunante II mede 12,5 metros de comprimento. Seguem desaparecidos Jorge Benozzi, de 61 anos, o genro dele, Mauro Cappuccio, de 35, e os amigos Alejandro Vernero, de 61, e Horacio Morales, de 63. O primeiro é um oftalmologista de renome na Argentina. Conforme o relato de parentes à imprensa argentina, os quatro contaram ter enfrentado uma tempestade no caminho, mas conseguido estabilizar o barco. Antes de ficarem sem bateria, eles também disseram ter mantimentos no veleiro para cerca de 15 dias. 

Bookmark and Share