Correio do Povo

Porto Alegre, 22 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
24ºC
Amanhã
19º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

03/09/2014 20:39 - Atualizado em 03/09/2014 20:57

OMS informa que ebola já causou mais de 1,9 mil mortes na África Ocidental

Óbitos provocados pela epidemia ultrapassaram os de todos os surtos anteriores

OMS informa que ebola já causou mais de 1.900 mortes na África Ocidental<br /><b>Crédito: </b> Dominique Faget / AFP / CP
OMS informa que ebola já causou mais de 1.900 mortes na África Ocidental
Crédito: Dominique Faget / AFP / CP
OMS informa que ebola já causou mais de 1.900 mortes na África Ocidental
Crédito: Dominique Faget / AFP / CP

Mais de 1.900 pessoas morreram devido ao vírus ebola, segundo novo balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a epidemia que atinge a África Ocidental. “De acordo com o último balanço desta semana, temos conhecimento de 3.500 casos  confirmados em Guiné-Conacri, Serra Leoa e na Libéria, com mais de 1.900 mortes”, disse nesta quarta-feira a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

Ela revelou, em Washington, que a epidemia está crescendo. Os números divulgados hoje mostram forte aumento da mortalidade, depois de, na semana passada, a organização ter notificado 1.552 mortes em 3.069 infectados. O número de mortes provocadas pela epidemia - sem precedente, desde a aparição do vírus, em 1976, no antigo Zaire, hoje Congo - ultrapassou a totalidade de vítimas mortais de todos os surtos anteriores.

Em coletiva de imprensa, Margaret Chan demonstrou otimismo quanto à possibilidade de a ciência neutralizar a transmissão do vírus ebola a médio prazo, graças à mobilização internacional. “Com uma resposta internacional coordenada, a mobilização de fundos e a vinda de especialistas técnicos, esperamos travar toda a transmissão entre seis a nove meses”, disse.

Ela explicou que nos países em que o surto é mais intenso – Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa –, "a OMS
quer reverter a tendência de infeção em três meses". Quanto ao Senegal e à República Democrática do Congo, onde já se registaram casos isolados de ebola, “pretendemos parar a transmissão localizada em oito semanas”, declarou Chan.

Bookmark and Share

Fonte: Agência Brasil






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.