Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 04/09/2014
  • 15:19
  • Atualização: 15:51

Enterrado em Caxias do Sul segundo jovem gaúcho assassinado no Paraguai

Lucas Morini, de 23 anos, foi encontrado morto junto com o amigo no dia 27 de julho

  • Comentários
  • Ananda Müller/Rádio Guaíba

Foi enterrado na manhã desta quinta-feira, em Caxias do Sul, na Serra, o corpo do segundo jovem gaúcho assassinado no fim do mês de julho no Paraguai. Os familiares de Lucas Morini conseguiram finalizar o processo de traslado do corpo do rapaz apenas no fim dessa quarta-feira.

Horas antes, parentes de Dionatan Cordova Dias, amigo de Lucas e igualmente assassinado no país vizinho, já haviam finalizado o procedimento de transporte do corpo de retorno ao Brasil. O sepultamento ocorreu na manhã dessa quarta, em Restinga Seca, na região Central.

De acordo com a Polícia Civil de Bento Gonçalves, cidade onde ambos os jovens residiam, todos os dados referentes à investigação realizada no Brasil já foram encaminhadas ao Paraguai, onde a polícia local segue com o inquérito.

Entenda o caso:
Lucas e Dionatan saíram da Serra em 25 de julho, e o último contato com a família foi feito na noite do dia seguinte. O desaparecimento foi comunicado em seguida à polícia gaúcha, que apenas conseguiu a informação de que os jovens haviam sido mortos no Paraguai em 22 de agosto. Eles foram encontrados baleados em uma estrada do interior da cidade de Itaqyry. Após reconhecimento através de imagens e confirmação por meio de laudo papiloscópico (comparação entre impressões digitais), as vítimas de homicídio em território paraguaio foram identificadas como sendo os jovens gaúchos desaparecidos.

O traslado dos corpos levou mais tempo do que o esperado devido às implicações legais do país vizinho. As investigações, igualmente, estão a cargo da polícia paraguaia. A Polícia Civil de Bento Gonçalves, no entanto, deve encaminhar à inteligência do Paraguai os dados já averiguados sobre o caso durante o período em que os jovens foram considerados desaparecidos. Ainda não há suspeitas sobre a motivação ou a autoria dos crimes.

Bookmark and Share