Porto Alegre

32ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

  • 23/09/2014
  • 17:20
  • Atualização: 18:33

Estudo para construção da Perimetral Metropolitana começa mês que vem

Obra total compreende 31 quilômetros, começando na Lomba do Pinheiro e terminando em Cachoeirinha

  • Comentários
  • Correio do Povo

Por Laira de Souza Sampaio

Devem iniciar em outubro os estudos de concepção e impacto ambiental para a construção da Perimetral Metropolitana. A empresa que realizará os estudos já foi licitada e terá verba aproximada de R$ 1 milhão para realizá-los. A intenção é de que sejam concluídos em seis meses. A verba já está garantida pelo PAC - Pacto da Mobilidade.

O projeto da perimetral prevê a construção de uma avenida que passará por Porto Alegre, Viamão, Alvorada, Gravataí e Cachoeirinha. Ao todo, serão 31,11 quilômetros em seis pistas, três em cada sentido, faixa exclusiva para ônibus e ciclovia. De acordo com a proposta da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), as intervenções deverão manter as características técnicas semelhantes às do PAC 2, com corredores exclusivos prioritários, qualificação das paradas de ônibus, estruturas de acessibilidade, além de um sistema tecnológico para monitoramento e controle do trânsito por meio de câmeras e semáforos inteligentes.

A estrada sairá da avenida João de Oliveira Remião, na Lomba do Pinheiro, na Capital, e entrará em Viamão pela avenida E. Na cidade, passará ainda por localidades como a Estrada da Branquinha e o Beco dos Soares, entre outras ruas. Em Alvorada, entre as ruas em que a via passará estão a Salomé e a Martinho Lutero. A perimetral seguirá por Gravataí, passando pela BR 290 e pela ERS 020 e terminará em Cachoeirinha, passando pela ERS 118.

Nesta terça-feira, a Metroplan apresentou o projeto para representantes dos municípios que serão contemplados, caso a rodovia seja construída.

Na ocasião também foi assinado pelas prefeitura um acordo de cooperação técnica aprovando a proposta. “A expectativa é de que o projeto seja mantido pelos próximos gestores e governos”, explica o superintendente da Metroplan, Oscar Escher, ao reforçar que o plano de mobilidade tem horizonte até 2023.

Escher destaca ainda que a perimetral vai beneficiar regiões que estão em pleno crescimento, tanto populacional, como de sua frota de veículos. “São áreas em expansão e com pouca mobilidade. E esta nova via virá como uma alternativa para estas pessoas.”

Bookmark and Share