Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 16 de Dezembro de 2017

  • 16/04/2017
  • 15:46
  • Atualização: 16:19

Supermercados do Rio Grande do Sul vendem 6,5 milhões de ovos de Páscoa

Comercialização caiu 12% em relação ao ano passado

Supermercados do Rio Grande do Sul vendem 6,5 milhões ovos de Páscoa | Foto: Mauro Schaefer

Supermercados do Rio Grande do Sul vendem 6,5 milhões ovos de Páscoa | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Correio do Povo

A expectatica de venda dos ovos de Páscoa foi confirmada, e os supermercados gaúchos comercializaram 6,5 milhões de unidades neste ano. Com isso, a queda das vendas foi de 12% em comparação a 2016. De acordo com a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), a aposta dos clientes foi em barras de chocolate e caixa de bombons. Entretanto, mesmo com a queda da comercialização dos ovos de Páscoa, na manhã de domingo, poucas unidades puderam ser encontradas nos supermercados.

A dificuldade de encontrar o produto nas parreiras é o menor volume de compra efetuado pelos supermercadistas que, alinhados com a indústria, previram a queda nas vendas. “Ao contrário dos outros anos, o varejo e a indústria analisaram cuidadosamente os desejos dos consumidores e definiram com precisão o mix e a quantidade de ovos expostos. Enquanto em anos anteriores a sobra de ovos de chocolate após o domingo de Páscoa chegava a 4%, neste ano a sobra não ultrapassará 1%”, afirmou o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo.

A alteração no planejamento da produção também encontrou no comportamento dos consumidores outo motivo para a diminuição da fabricação. Pela primeira vez, as barras de chocolate e as caixas de bombons ganharam a preferência dos clientes. “O setor comercializou 6 milhões de caixas de bombons, número similar ao de ovos de Páscoa. O gaúcho segue querendo presentear em média 4 pessoas do seu convívio, mas está em busca do menor preço. Por isso se evidenciaram os pequenos chocolates”, explicou Longo.

As vendas ainda indicaram que o feriado foi de mais comemoração em família. Somente na Sexta-Feira Santa o comércio em supermercados foi alavancado com a venda de 520 toneladas de pescados. Nesta conta, também estão produtos referentes a data, como vinhos e azeites. Já o domingo de Páscoa foi marcado pela procura por carne para churrasco, cervejas, refrigerantes e sobremesas. “Este foi um feriadão de muitas comemorações em família e de menos chocolate”, resumiu o presidente da Agas.

O único produto ligado a Páscoa que obteve uma venda semelhante ao do ano passado foi a colomba pascal. “Ouve uma antecipação da exposição deste produto, que ensejou que as pessoas adquirissem as colombas como opção de presente”, justificou Longo. Segundo ele, o Dia das Mães também será uma data de festividade em família, com um consumo similar ao da Páscoa. “Além das opções de presentes baratos, os supermercados também estarão atentos à oportunidade de comercializar alimentos neste evento. O Dia das Mães também será uma data de reuniões de família”, concluiu.