Porto Alegre

11ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

  • 05/10/2017
  • 20:20
  • Atualização: 20:25

Liminar impede governo estadual de demitir professores temporários em greve

Paralisação organizada pelo Cpers completou hoje um mês

Paralisação organizada pelo Cpers completou hoje um mês | Foto: Caco Argemi / Divulgação / Cpers / CP

Paralisação organizada pelo Cpers completou hoje um mês | Foto: Caco Argemi / Divulgação / Cpers / CP

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A assessoria jurídica do Cpers Sindicato obteve uma liminar que impede o governo gaúcho de demitir professores temporários pelo fato de terem aderido à greve da categoria, que completou um mês nesta quinta-feira. A decisão é do desembargador Leonel Pires Ohlweiler. O magistrado argumentou que a greve é legítima e a dispensa dos contratados grevistas, ilegal.

Até a tarde de hoje, o governo não havia oficializado a intenção de demitir os docentes, embora o secretário da Educação, Ronald Krummenauer, tenha reconhecido, durante a semana, a existência de um estudo técnico sobre essa possibilidade.

A greve exige o fim do parcelamento dos salários dos servidores, que se estende há 22 meses. Pela primeira vez, em setembro, o Piratini decidiu integralizar, primeiro, os salários menores, atrasando os demais em cerca de 10 dias. Até o momento, 47% do magistério recebeu os vencimentos do mês passado.

No sábado passado, o Cpers já havia conquistado uma liminar que proíbe o corte de ponto. A medida segue em vigor.


TAGS » Greve, Ensino, Cpers