Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

  • 25/08/2017
  • 09:43
  • Atualização: 09:46

Adesão ao programa de formação de agentes digitais é prorrogada até 28 de agosto

Iniciativa tem o objetivo de revitalizar telecentros em todo o Brasil e capacitar jovens

Iniciativa tem o objetivo de revitalizar telecentros em todo o Brasil e capacitar jovens | Foto: Agência Brasil / EBC / CP Memória

Iniciativa tem o objetivo de revitalizar telecentros em todo o Brasil e capacitar jovens | Foto: Agência Brasil / EBC / CP Memória

  • Comentários
  • Agência Brasil

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações prorrogou até a próxima segunda-feira o prazo para a adesão dos telecentros ao Programa Nacional de Formação de Agentes de Inclusão Digital (Pnaid). A iniciativa tem o objetivo de revitalizar telecentros em todo o Brasil e capacitar jovens para trabalhar como monitores nessas unidades.

As unidades escolhidas poderão inscrever um monitor bolsista para participar do programa de formação a distância enquanto ajuda os usuários do telecentro. Serão oferecidas mil vagas para pessoas a partir de 16 anos, prioritariamente beneficiários de programas sociais. O formulário de adesão está disponível no site do ministério. Os telecentros são espaços com computadores conectados à internet e abertos à população, onde podem ser desenvolvidas atividades de inclusão digital, como cursos e oficinas. Podem participar unidades de prefeituras, dos estados e da iniciativa privada.

A capacitação dos monitores será feita por meio dos institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia. O programa de formação terá duração de dez meses. Ao final do programa, ele deve desenvolver um projeto voltado à comunidade, com foco no aperfeiçoamento dos serviços prestados pelo telecentro ou no estímulo ao uso dos serviços de governo eletrônico. A expectativa é de que os cursos de capacitação sejam iniciados em fevereiro de 2018.

Segundo o ministério, os telecentros são a forma de acesso à internet de milhões de pessoas e são um fator fundamental para a inclusão digital no país.