Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018

  • 06/02/2018
  • 08:46
  • Atualização: 08:52

Para pressionar deputados, servidores protestam no Salgado Filho contra a reforma da Previdência

Ato ocorreu no final da madrugada, quando parlamentares gaúchos embarcaram para Brasília

Ato reuniu cerca de 200 servidores | Foto: CTB-RS / Divulgação / CP

Ato reuniu cerca de 200 servidores | Foto: CTB-RS / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Mauren Xavier

Com a retomada das atividades no Congresso Nacional, entidades sindicais promoveram, no final da madrugada desta terça-feira, um ato no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. O protesto teve como centro a reforma da Previdência, que poderá ser votada ainda neste mês.

Segundo a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-RS), mais de 200 pessoas participaram do ato. O presidente da CTB-RS, Guiomar Vidor, ressaltou que a mobilização é fundamental para evitar a aprovação do projeto, que impacta na aposentadoria e nos direitos adquiridos.

• Governo terá votos para aprovar reforma da Previdência em fevereiro, garante Marun

Ainda durante a madrugada, os sindicalistas se concentraram no Laçador e seguiram em caminhada até o aeroporto, levando uma faixa com os dizeres: "Reforma da Previdência Não. Em defesa da CLT, Não à Extinção da Justiça do Trabalho". Além da CTB, o ato teve apoio da CUT, da UGT, Nova Central, Intersindical - Central da Classe Trabalhadora e da Força Sindical, entre outras.

Na área de embarque, o grupo buscou conversar com os parlamentares, que tradicionalmente embarcam para Brasília no início da manhã de terça-feira. Com bandeiras e faixas, os sindicalistas fizeram ainda discursos. O protesto não chegou a afetar as atividades no aeroporto.

O ato integra uma programação de mobilizações para este mês convocadas por sindicatos com o intuito de pressionar parlamentares contra o projeto de Reforma da Previdência. Na próxima sexta-feira, está prevista uma reunião das centrais sindicais ampliada com a Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo e outros movimentos sociais, no auditório da Fecosul.