Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 16/05/2017
  • 19:06
  • Atualização: 19:22

Ex-prefeito e mais oito denunciados por fraudar concurso em Passa Sete, na Serra

Vagas teriam sido reservadas a candidatos previamente indicados pelos então prefeito e secretário de administração

  • Comentários
  • Ananda Müller / Rádio Guaíba

A Promotoria de Justiça Especializada Criminal denunciou, hoje, nove pessoas pela suposta participação em um esquema que fraudou um concurso público na Prefeitura de Passa Sete, na Serra. De acordo com o Ministério Público, vagas foram reservadas a candidatos previamente indicados pelo então prefeito, Vanderlei Batista da Silva, e pelo secretário de administração da época, Tiago Basso da Silva. A investigação apontou que Maicon Cristiano de Mello, sócio da empresa IDRH – Instituto de Desenvolvimento em Recursos Humanos Ltda., aceitou R$ 5 mil para alterar o resultado do processo seletivo.

A denúncia ainda incluiu entre os responsáveis pela fraude Ernesto Hattge Filho, que respondia pela empresa Leitura Ótica, encarregada de contabilizar os resultados do concurso. O esquema envolvia a troca dos cartões de resposta dos candidatos selecionados por cartelas contendo respostas corretas em número suficiente para a aprovação no certame. Além deles, foram denunciados os candidatos Edrieli Batista da Silva (cargo de contador), Fernanda de Moura (cargo de técnico de enfermagem), Ivana da Silva Dotto (cargo de farmacêutico), Renato Rubert (cargo de motorista) e Diana Trentin Michelon (cargo de assistente social).

O procedimento criminoso, no entanto, não era novidade para pelo menos dois dos envolvidos: Maicon Cristiano de Mello e Ernesto Hattge Filho tiveram condutas semelhantes em pelo menos 14 municípios: Restinga Seca, Nova Hartz, Vale Verde, São Jorge, Glorinha, Paraí, Agudo, Nova Palma, Formigueiro, Itapuca, Jacuizinho, Encruzilhada do Sul, André da Rocha e Bento Gonçalves. Ainda conforme o MP, empresas da dupla eram usadas para fraudar processos seletivos mediante propina em todas as regiões gaúchas.