Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 17/05/2017
  • 11:07
  • Atualização: 12:49

Operação prende 34 e desarticula quadrilhas de roubo a banco no Rio Grande do Sul

Grupos agiam de maneira violenta e formavam cordões humanos depois de assaltos

Trinta e quatro pessoas foram presas na operação da Polícia Civil | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

Trinta e quatro pessoas foram presas na operação da Polícia Civil | Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A operação Tríade, deflagarada pela Polícia Civil, terminou nesta quarta-feira com a prisão de 34 pessoas em pelo menos 10 cidades do Rio Grande do Sul. Todas elas são suspeitas de integrar três quadrilhas responsáveis por diversos roubos a banco no interior do Estado. 

O diretor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), delegado Rodrigo Bozzetto, afirmou hoje que as quadrilhas agiam de maneira violenta durante os ataques. "Eles chegavam às cidades durante o dia, rendiamos clientes dos bancos e subtraíam os cofres dos bancos. Na fuga, eles montavam os cordões humanos e ainda levavam reféns, que seriam libertados posteriormente", explicou em entrevista à Rádio Guaíba. Bozzetto relatou ainda que das 33 pessoas presas, 28 foram detidas preventivamente, sendo que 12 serão ouvidos em novos depoimentos. 

Além das prisões, os policiais apreenderam um veículo, além de drogas e armamentos. Os bens adquiridos pelas quadrilhas com o dinheiro do roubo serão avaliados em uma ação posterior da Polícia Civil. "O montante subtraído pelas quadrilhas era na realidade reutilizado. Acabava servindo para reforçar o grupo com a compra de armas, veículos e para a satisfação pessoal dos suspeitos, com a compra de bens materiais", observou Bozzetto.