Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 19/05/2017
  • 08:14
  • Atualização: 17:52

Operação combate desvio de recursos em cooperativas no Rio Grande do Sul

Investigação indicou desvio estimado em R$ 17 milhões

  • Comentários
  • Correio do Povo

A operação Colheita Maldita, realizada na manhã desta sexta-feira pela Polícia Civil no Rio Grande do Sul e no Paraná, apura a suspeita de um golpe aplicado por uma cooperativa agrícola gaúcha. Entre os agricultores atingidos está um que teve um prejuízo estimado de R$ 17 milhões após suas mais de 170 mil sacas de soja, deixadas com a entidade entre 2010 e 2014, terem desaparecido.

Os grãos foram comercializados sem conhecimento da vítima. A ação, conduzida pelos delegados Max Otto Ritter e André Lobo Anicet, da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública e Ordem Tributária (DEAT), do Departamento Estadual de Investigações Criminais, aconteceu em Porto Alegre, Rio Grande, Pelotas, Camaquã, Eldorado do Sul, Passo Fundo, Cruz Alta e Santana do Livramento, além da cidade paranaense de São Mateus do Sul. Documentos, computadores, mídias foram apreendidos para análise e perícia. As investigações começaram no segundo semestre do ano passado a partir de denúncias recebidas na Polícia Civil.

O delegado Max Otto Ritter adiantou que existem indícios de apropriação indébita, associação criminosa e lavagem de dinheiro, entre outros delitos. Segundo ele, a cooperativa agrícola reconheceu a venda da soja do agricultor, mas alegou ao mesmo tempo dificuldades financeiras. No entanto, o titular da DEAT constatou grande movimentação financeira por parte da empresa, cuja quebra do sigilo bancário e fiscal está sendo solicitada à Justiça.

Na operação Colheita Maldita foram cumpridos 17 mandados judiciais, sendo mobilizados mais de 90 policiais civis em 30 viaturas. Com a documentação, a DEAT pretende comprovar a prática criminosa da qual a cooperativa agrícola é suspeita.

NOTA OFICIAL

A Cooperativa dos Agricultores de Plantio Direto Ltda - COOPLANTIO, fundada em março de 1990, presente na Região Sul do País, repudia, com veemência, as notícias que insinuam sua participação em qualquer conduta criminosa.

A Cooperativa esclarece que os fatos noticiados, remontando ao ano de 2010, se relacionam a uma discussão comercial entre a Cooperativa e apenas 1 (um) de seus mais de 30 mil associados.

Registra, ainda, que esses fatos já são objeto de ação cível que tramita perante a Justiça Estadual em Porto Alegre/RS, desde 2015, na qual são discutidas as obrigações recíprocas entre a Cooperativa e seu associado.

Cooperativa dos Agricultores de Plantio Direto Ltda.

COOPLANTIO