Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

  • 15/07/2017
  • 11:00
  • Atualização: 11:10

Preso no Paraguai, traficante vendia drogas em três regiões do Brasil

Conforme Polícia Civil, detido no país vizinho estava “acima de facções”

Preso no Paraguai, traficante movimentada toneladas de drogas no Brasil | Foto: Jessica Hübler / Especial / CP

Preso no Paraguai, traficante movimentada toneladas de drogas no Brasil | Foto: Jessica Hübler / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

*Com informações da repórter Jessica Hübler

Em uma operação conjunta com a Polícia Nacional do Paraguai, Polícia Federal e a Polícia do Paraná, a Polícia Civil do RS prendeu um dos maiores traficantes do Sul do Brasil. Neri José Soares, de 38 anos,  foi preso na cidade de Cedrales, na fronteira entre os dois países. Ele está detido em local mantido em sigilo pelas autoridades por questões de segurança.

Com passagens pela Polícia desde 2001, por ocorrências como roubo, tráfico de drogas, porte ilegal de arma, homicídio e sequestro, Soares era considerado o narcotraficante número 1 do Rio Grande do Sul. “Era um traficante acima das facções. Com certeza o maior distribuidor de maconha do Estado, possivelmente o maior do Sul do Brasil”, afirmou o diretor do Denarc, delegado Mário Souza, em entrevista coletiva na manhã deste sábado.

De acordo com o delegado, Soares agia também em São Paulo e no Rio de Janeiro, além de estar expandindo sua rede para o Nordeste, atuando na Bahia. Segundo a imprensa do país vizinho, o traficante tinha uma grande produção de maconha no Paraguai. Ele movimentava toneladas da droga.

A prisão foi efetuada por oito policiais – quatro da Polícia Civil e outros quatro da Polícia Nacional do Paraguai – “num lugar extremamente perigoso e num contexto criminoso muito grave”, segundo o delegado.Segundo a Polícia Civil, ele chegou a tentar empreender fuga quando percebeu as viaturas, mas foi atrapalhado pelo trânsito no local. “Esta questão acabou nos auxiliando”, reconheceu o delegado Guilherme Calderipe, que coordenou a ação.

Após a prisão, Soares foi expulso do Paraguai e entregue às autoridades brasileiras.