Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 22 de Outubro de 2017

  • 26/09/2017
  • 10:41
  • Atualização: 10:56

Deputado Carlos Marun é suspeito de improbidade administrativa no MS

Político usou R$ 16,6 milhões para fins indevidos durante cargo de presidente da Agehab

Deputado Carlos Marun é suspeito de improbidade administrativa no MS | Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados / CP

Deputado Carlos Marun é suspeito de improbidade administrativa no MS | Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) é suspeito de cometer improbidade administrativa no cargo de presidente da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), segundo informações publicadas nesta terça-feira pelo jornal Estado de São Paulo. O político, que foi relator da CPI mista da JBS teria utilizado recursos financeiros estimados em R$ 16,6 milhões para outros fins que não a administração pública. Além dele, outros 13 réus também foram acusados.

Em entrevista para o Estado de São Paulo, Marun negou as denúncias: “Estou me defendendo, e tenho certeza de que o processo resultará na minha absolvição”, disse o deputado. O processo tramita na 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos, Individuais Homogêneos da Justiça de Mato Grosso do Sul desde junho de 2013 e está em fase de recebimento de contestação dos réus Carlos Eduardo Xavier Marun, Agehab, a empresa Dighito Brasil, e outros 11 denunciados. Os advogados dos envolvidos pedem a anulação da ação.

Marun teve destaque na Câmara dos Deputados quando integrou a tropa de choque do decupado Eduardo Cunha, preso e condenado na Operação Lava Jato. Licenciou-se para secretário a pedido do governador peemedebista André Pucinelli (2007-2014). Em junho de 2013, o Ministério Público Estadial denunciou a Agehab por "má-fé" ao desrespeitar a conduta de realização de concursos públicos no que tangia preenchimento de cargos.