Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018

  • 14/02/2018
  • 23:39
  • Atualização: 23:43

Redistribuição de venezuelanos para outros estados do país começa em março

Capital de Roraima, Boa Vista concentra cerca de 40 mil imigrantes

Estados brasileiros receberão refugiados da Venezuela | Foto: Marcelo Camargo / ABr

Estados brasileiros receberão refugiados da Venezuela | Foto: Marcelo Camargo / ABr

  • Comentários
  • Agência Brasil

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse na noite desta quarta-feira que os primeiros venezuelanos instalados atualmente em Roraima serão enviados a outros estados já no mês de março. Jungmann passou o dia no Palácio da Alvorada reunido com o presidente Michel Temer para tratar da onda de refugiados do país vizinho, que chegam ao Brasil por Roraima, fugindo da crise na terra natal.

O ministro destacou que a redistribuição dos venezuelanos pelo território brasileiro será feita em acordo com os estados que forem recebê-los. Afirmou ainda que 70% dos venezuelanos têm até o segundo grau e 30% têm nível superior e que caberá ao ministério da Educação tratar da revalidação de diplomas.

“É um povo irmão. Se, hoje, nós temos diferenças com o governo, elas passam. Mas relações entre nações e povos continuam. E a gente tem que entender que é um povo irmão, e a gente tem que procurar acolhê-los. Mas, ao mesmo tempo, não podemos deixar Roraima enfrentar isso sozinha”, afirmou o ministro.

Mais cedo, ele já havia adiantado que o presidente Temer assinará uma medida provisória (MP) estabelecendo a forma de apoio que o governo federal dará aos refugiados e a Roraima. As Forças Armadas passarão a coordenar toda a ação do governo federal em Roraima, e o efetivo militar para apoio às questões humanitárias será duplicado, passando de 100 para 200 homens.

Para fugir à crise política e econômica na Venezuela, diariamente, imigrantes ingressam no Brasil pela fronteira com Roraima. A prefeitura de Boa Vista estima que cerca de 40 mil venezuelanos tenham entrado na cidade. O número corresponde a mais de 10% da população local, de cerca de 330 mil habitantes.


TAGS » Política, Venezuela