Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 22 de Julho de 2017

  • 19/05/2017
  • 19:36
  • Atualização: 19:56

Onyx admite ter recebido R$ 100 mil de caixa 2 da JBS

Deputado do DEM justificou ato ilícito por dificuldade de fechar contas da campanha de 2014

Onyx admitiu ter recebido R$ 100 mil de caixa 2 da JBS | Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil / CP

Onyx admitiu ter recebido R$ 100 mil de caixa 2 da JBS | Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O deputado federal gaúcho Onyx Lorenzoni (DEM) admitiu nesta sexta-feira ter recebido caixa 2 da JBS, após o repasse de R$ 100 mil ao político aparecer na delação premiada dos diretores da J&F, controladora do grupo JBS. O democrata justificou ter recebido o valor porque tinha dificuldade para pagar as contas de sua campanha, em 2014. Onyx foi o relator das medidas contra corrupção na Câmara.

“O Brasil que está sendo passando a limpo não tem mais espaço para mentira. É momento de enfrentar a verdade mesmo quando ela é dura contra mim mesmo. Aprendi com meus pais e ensino aos meus filhos que verdade e assumir responsabilidade são valores essenciais. No final de 2014, eu cometi o erro de aceitar receber esse recurso que foi usado naquela fase final, onde todo candidato passa por momento de grande dificuldade. Estou assumindo a minha responsabilidade. Vou formalizar ao MP e a PGR na próxima segunda-feira apresentando as minhas razões e responder por aquele erro que cometi”, disse em entrevista à Rádio Guaíba o deputado que justificou ter aceitado o dinheiro de forma ilícita para fechar as contas da campanha.

“Quando você vai para um final de campanha tem aquela angústia de não ter os recursos necessários, fica em uma situação em que tem fornecedores e uma série de coisas para honrar. Os candidatos naquela eleição podiam receber dinheiro de pessoas jurídicas. Era comum no Brasil procurar empresas e pedir ajuda. Nesse contexto que está o Dr. Camardelli (Antônio Jorge, presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes)”, afirmou.

Antônio Jorge Camardelli é citado na deleção como o responsável por entregar o dinheiro a Onyx. O parlamentar afirmou que essa citação o motivou a assumir ter recebido o dinheiro. O presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes é seu amigo e, segundo ele, não cometeu nenhum ato ilícito.

“Ele apenas prestou o auxílio. Ele disse que era um recurso de uma afiliada a para mim. O erro que cometi foi ter recebido esse recurso. Eu prefiro nesse momento assumir a responsabilidade e me desculpar com meus eleitores. Eu sou político que não mente, nem para se defender”, reforçou. “No momento que tem uma situação que foi publicada hoje envolvendo um amigo que prestou um auxílio. Ele é um homem correto, que não tem nenhuma condenação contra si. Eu não posso esconder. Cometi um erro e admiti”, continuou.

Deputado segue negando ter recebido caixa 2 da Odebrecht

Após admitir o dinheiro da JBS, Onyx Lorenzoni seguiu negando ter recebido caixa 2 também da Odebrecht. Na delação do ex-diretor da empresa Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, o deputado é citado como ter recebido R$ 175 mil da Odebrecht da construtora. Onyx disse que nesse caso foi vítima de uma armação para tentar lhe calar.

“Da mesma forma que estou assumindo que recebi recursos da JBS, estou reafirmando aqui que aquele direito que a Odebrecht me imputa eu não recebi. Aquilo é para me calar”, acusou. “A quadrilha da Odebrecht e do Lula não conseguiu me acusar. Eu não recebi aquele caixa 2 e vou provar. Foi uma armação.”