Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

  • 26/09/2017
  • 07:35
  • Atualização: 07:40

Rio Grande do Sul receberá modelo de agência gaúcha de carne em 2018

Trabalho encomendado durante Expointer fará radiografia minuciosa do setor

Rio Grande do Sul receberá modelo de agência gaúcha de carne em 2018   | Foto: Vanderlei Almeida / AFP / CP Memória

Rio Grande do Sul receberá modelo de agência gaúcha de carne em 2018 | Foto: Vanderlei Almeida / AFP / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

Em março de 2018, o Estado do Rio Grande do Sul e entidades ligadas à pecuária vão receber a sugestão de um modelo de agência gaúcha da carne. É nesta data que a consultoria Avelã Public Affairs irá entregar o trabalho encomendado durante a Expointer 2017 e que pretende elaborar uma radiografia minuciosa do setor, incluindo informações que vão do nascimento ao abate do rebanho bovino, da comercialização local às exportações.

A primeira etapa do projeto, o Observatório Gaúcho da Carne, começou há poucos dias com o exame dos dados que foram disponibilizados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) e que fazem parte do Sistema de Defesa Agropecuária. “Este é um banco muito bom que temos disponível e que estará aberto à consulta quando o site do observatório for colocado no ar”, explica a veterinária Andrea Veríssimo, pecuarista e CEO da Avelã.

Andrea trabalha em conjunto com os cientistas de dados Ery Jardim e Humberto Costa, especialistas em big data (sistemas que compilam uma grande volume de informações num ambiente com velocidade e facilidade de acesso). “O que nós pretendemos é disponibilizar essas informações para que os entes envolvidos na produção de carne tenham o conhecimento necessário para então promover o produto”, diz a executiva. Nesta semana, a consultoria coloca em campo pesquisadores para entrevistar associações de raça, sindicatos e entidades representativas dos pecuaristas e recolher as demandas que eles gostariam de ver atendidas pela agência.

O trabalho da consultoria foi contratado em conjunto pelo Fundesa, Farsul, Seapi e Sicadergs. “Há tempo se discutia essa organização da pecuária no Estado e agora se conseguiu fazer a ideia ir adiante”, completa Andrea, ao afirmar que a agência é que vai estabelecer os critérios para o futuro selo de certificação da carne gaúcha.