Correio do Povo

Porto Alegre, 30 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca



Esportes > Copa 2014

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

09/06/2014 09:27 - Atualizado em 09/06/2014 09:35

Felipão cobra evolução na bola parada

De 59 gols da Seleção desde chegada de técnico, apenas cinco foram de cabeça

Felipão cobra evolução na bola parada <br /><b>Crédito: </b> Vanderlei Almeida / AFP / CP
Felipão cobra evolução na bola parada
Crédito: Vanderlei Almeida / AFP / CP
Felipão cobra evolução na bola parada
Crédito: Vanderlei Almeida / AFP / CP

O técnico Luiz Felipe Scolari já definiu o que pretende enfatizar nos três últimos dias de treinos que antecedem a estreia na Copa do Mundo, quinta-feira. O título pode vir pelo alto e Felipão não está satisfeito com o rendimento ofensivo nas jogadas de bola parada da Seleção Brasileira.

Na realidade, o forte do novo time montado por Scolari nunca foi a bola aérea. Apenas cinco dos 59 gols do Brasil desde a reestreia do treinador, no início do ano passado, saíram de cabeça após escanteios e faltas laterais.

A Seleção prioriza as jogadas trabalhadas pelo chão (20 gols desta forma), o que é ótimo na visão da comissão técnica. Mas elevar o aproveitamento nos cruzamentos é visto como fundamental. Em raro momento de sucesso neste quesito, Paulinho classificou o Brasil após escanteio da esquerda de Neymar, no fim da semifinal da Copa das Confederações do ano passado, no Mineirão: 2 a 1. O gol de cabeça evitou a prorrogação.

"Temos de melhorar bastante a bola parada. Desperdiçamos jogadas assim. Não estamos conseguindo fazer o nosso gol. Isso que nós vamos trabalhar nessa semana com mais enfoque", afirmou o técnico.

David Luiz, com 1.89m, é o mais alto do time titular, mas nunca fez gols desta forma. Além de Paulinho, Thiago Silva e Dante já completaram para a rede a jogada, em 2013. Dedé e Réver, que não estão na Copa do Mundo, são os outros dois. Detalhe: todas as cobranças foram do lado esquerdo, feitas por Neymar.

"Temos tempo para trabalhar isso porque defensivamente somos fortes, temos estatura boa e vamos trabalhar isso. Vamos enfrentar adversários fortes e uma bola parada pode decidir um jogo e fazer diferença. Treinos assim não cansam muito. Felipão faz 20, 30 repetições, então dá para melhorar", afirmou Fred.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress





O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.