Correio do Povo

Porto Alegre, 30 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca



Esportes > Copa 2014

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

11/06/2014 18:45 - Atualizado em 11/06/2014 19:09

Líder da Popular que receberá barra-bravas é impedido de ir a jogos da Copa

Torcedor do Inter terá que enviar lista de argentinos à Polícia Federal

O líder da torcida Popular do Inter que revelou que irá receber os torcedores barra-bravas argentinos em um alojamento em Sapucaia do Sul está impedido por decisão de judicial de assistir a jogos da Copa do Mundo. Ele - que já estava proibido de ir a partidas do Colorado até o final do ano – terá que se apresentar à Polícia Civil em Sapucaia do Sul em dia de jogos da seleção argentina no País todo e de partidas do Mundial no Beira-Rio.

“É uma preocupação da promotoria do torcedor porque ele esteve envolvido em um tumulto em Novo Hamburgo em 2013, que motivou a suspensão de participar dos jogos do Inter até o final do ano. Essa cautelar se dá por conta do histórico de violência desse torcedor e também por ter manifestado que vai receber outros torcedores com mesmo histórico”, explicou o promotor José Francisco Seabra Mendes em entrevista à Rádio Guaíba.

Além da proibição, o líder da Popular tem que enviar para a Polícia Federal (PF) uma a lista com os nomes dos torcedores argentinos que podem se hospedar no Rio Grande do Sul durante a Copa do Mundo. Ele pediu um aumento do prazo, que foi aceito pela PF. No entanto, a polícia ainda não definiu a data limite para o envio da lista.

A PF alertou ainda que caso algum argentino esteja na lista de barrabravas processados pela Justiça, o torcedor do Inter pode ser punido com um período de um a três anos de detenção. O superintendente da PF no Estado, delegado Sandro Caron, explicou que caso algum nome seja omitido da lista, o torcedor colorado pode pagar multa de R$ 800 por nome. A PF esclarece, também, que se algum argentino processado por histórico de brigas envolvendo o futebol for abordado no Estado, a deportação será imediata, com possibilidade temporária de prisão até que isso ocorra.

As autoridades brasileiras elencaram mais de 1,5 mil torcedores argentinos que podem ser impedidos de ingressar no País por conter histórico de violência. Para tentar impedir a chegada dos estrangeiros ao Rio Grande do Sul, a PF promete quadruplicar os processos de imigração pela unidade de Uruguaiana. Além das Fronteiras, a Polícia Federal também vai monitorar a chegada de voos fretados que podem pousar no Aeroporto Salgado Filho, no dia 25 de junho, data do jogo da Argentina contra a Nigéria no Beira-Rio.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba





O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.