Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca



Esportes > Copa 2014

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

17/06/2014 09:20 - Atualizado em 17/06/2014 09:37

Brasil desafia México para ficar próximo da classificação

Seleção entrará em campo com Ramires às 16h, no estádio do Castelão

Seleção desafia México para ficar próximo da classificação<br /><b>Crédito: </b> Rafael Ribeiro / CBF / CP
Seleção desafia México para ficar próximo da classificação
Crédito: Rafael Ribeiro / CBF / CP
Seleção desafia México para ficar próximo da classificação
Crédito: Rafael Ribeiro / CBF / CP

Aos poucos, a chance de conquistar o hexacampeonato vai ficando cada vez mais nítida para a Seleção Brasileira. O primeiro passo já foi dado com a vitória sobre a Croácia. Nesta terça-feira, às 16h, diante do México, o Brasil pode se aproximar da classificação à segunda fase da Copa do Mundo. O palco será o estádio do Castelão, em Fortaleza, e a torcida será a mesma que dispensou som eletrônico para cantar o hino nacional com a própria voz na Copa das Confederações. Este é o combustível necessário para chutar para longe uma velha pedra no sapato do time brasileiro. 

ACOMPANHE A PARTIDA MINUTO A MINUTO A PARTIR DAS 16h


Os adversários de hoje, quando enfrentam o Brasil, se agigantam e trazem dificuldades - vide a final olímpica de 2012. É aquele time chato, que criou uma rivalidade nos últimos anos. Todo cuidado é pouco. O mexicanos também venceram na estreia. Portanto, a vitória vale o primeiro lugar no Grupo A do Mundial. Mais do que isso, os três pontos encaminham a vaga para as oitavas de final.

O Brasil, muito provavelmente, terá de mexer na escalação. O atacante Hulk fez um exame de ressonância magnética ontem na coxa esquerda e não teve lesão constatada. Mas, como já vinha sentindo desconforto no local e não participou do reconhecimento do gramado do Castelão, sua escalação é improvável.

"Se acontecer de o Hulk ficar de fora, eu acho que é uma grande perda. Mas o Felipão fez uma lista de 23 jogadores e todos têm condições de jogar. Ele (Felipão) pode fechar os olhos e escolher que com certeza estará bem servido", garantiu o capitão Thiago Silva. O zagueiro era um dos cinco atletas do atual grupo que estavam na final olímpica de Londres, em 2012, quando o Brasil perdeu para o México por 2 a 1. Além dele, Neymar, Marcelo, Hulk e Ramires também jogaram. Este último, aliás, entrará no time caso a ausência do titular se confirme.

Em Fortaleza, o Brasil tem o carinho incondicional do povo. Se em São Paulo a desconfiança estava presente, na capital cearense tudo é festa em torno da Seleção. "É da cultura do povo nordestino receber a Seleção dessa forma. Na Copa das Confederações do ano passado já ficamos surpresos. Isso nos motiva mais. Peço que o pessoal cante o hino junto conosco, todos juntos", encerrou Thiago Silva.

O técnico Luiz Felipe Scolari fez um alerta: "Não esperem, os brasileiros, que o Brasil entre e seja o dono da festa sem que o adversário também tenha uma boa participação. Sabemos que o México é uma grande equipe".

México admirado, mas preparado

A tarde desta terça será muito especial e se perpetuará na memória do técnico do México. É com extrema admiração que o Piolho se refere ao time do Brasil. "Tem importantes jogadores que podem mudar o jogo, é o grande favorito e a seleção mais importante do mundo no futebol. Obviamente que para nós será um grande prazer essa partida, porque o mundo inteiro estará olhando para nós. Por outro lado, estamos dispostos a conseguir os três pontos", avisou.

Sem rodeios ou mistérios, o treinador não fez surpresas sobre a escalação para o confronto válido entre os dois vencedores das partidas do Grupo A na primeira rodada. "Todos os jogadores que sofreram algumas pancadas se recuperaram bem, a força mental da equipe está muito boa e, por isso, vamos repetir o time do jogo inicial", disse.

Embora também demonstre respeito pelo Brasil, o lateral-esquerdo Miguel Layún avisa que a consideração não se transformará em medo dentro de campo. "Respeitar e temer são coisas completamente diferentes. Sabemos da qualidade que temos. O temor não entra no nosso dicionário nesse Mundial. Nós sabemos a responsabilidade e compromisso que temos com nosso grupo e comissão técnica para fazermos algo diferente do que o México já fez em Copas", declarou.

Grupo A

Brasil
Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires e Oscar; Neymar e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

México

Ochoa; Aguilar, Rodríguez, Rafa Marquéz e Moreno; Layún, Herrera ,Vázquez e Guardado; G. dos Santos e Peralta. Técnico: M. Herrera

Árbitro: Cuneyt Cakir (TUR).

Local: Castelão, em Fortaleza.

Início: 16h.
 
Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Lancepress





O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.