Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
14º 24º


Faça sua Busca



Esportes > Copa 2014

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

17/06/2014 19:07 - Atualizado em 17/06/2014 19:17

Felipão vê evolução da Seleção em relação a jogo contra Croácia

Treinador do Brasil valorizou atuação do goleiro mexicano Ochoa

Felipão vê Brasil evoluindo na Copa<br /><b>Crédito: </b> Odd Andersen / AFP / CP
Felipão vê Brasil evoluindo na Copa
Crédito: Odd Andersen / AFP / CP
Felipão vê Brasil evoluindo na Copa
Crédito: Odd Andersen / AFP / CP

O técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, acredita que seu time apresentou evolução, apesar do empate em 0 a 0 com o México, nesta terça-feira em relação à estreia na Copa do Mundo, contra a Croácia. Demonstrando irritação com algumas perguntas na entrevista coletiva oficial da Fifa, o treinador defendeu a decisão de escalar Ramires como substituto do lesionado Hulk e valorizou a qualidade do México.

“O time hoje jogou melhor que contra a Croácia. Evoluiu 10% em relação ao jogo com a Croácia. O time tem evoluído e pode render mais. Estou satisfeito com o que eu vi. Nós temos a mania de achar que os outros não jogam nada. O México fez mais ou menos o mesmo jogo que nós. O resultado não foi o que queríamos, mas eu estou satisfeito com o que vi”, disse o treinador.

Diferente do que disse logo após o apito final, quando avaliou o empate sem gols como o resumo do que foi o jogo, Felipão afirmou na coletiva que o Brasil só não venceu a partida por conta da atuação do goleiro Ochoa. “O que a gente tem que fazer é gol. O que faltou foi o gol. Tivemos três ou quatro grandes oportunidade e lá tem um goleiro para defender. Temos que elogiar o Ochoa, que fez uma grande atuação. Os chutes do México não foram perigosos como os nossos. Temos que valorizar o goleiro pela atuação que não deixou a gente sair com a vitória”, afirmou.

Sobre a saída de Ramires no intervalo, Scolari disse que tomou a decisão apenas porque o jogador tinha levado cartão amarelo na primeira etapa. “O Ramires foi pelo cartão, porque ele é impetuoso. Como o jogo estava dividido, ele poderia fazer uma falta e o juiz entender que era para outro cartão. Se isso ocorresse, a gente perderia o controle do jogo. É lógico que o Bernard tem outra característica, de mais velocidade e a gente queria ter aquilo contra o México”, analisou.

No final da coletiva, Felipão em tom de ironia questionou os repórteres se não teria mais nenhum pênalti marcado para o Brasil. A pergunta foi em razão de um lance envolvendo o lateral-esquerdo Marcelo nos minutos finais da partida. Na estreia da Seleção Brasileira, jornais do mundo inteiro destacaram o pênalti inexistente marcado em cima de Fred quando a partida estava empatada com a Croácia.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo





O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.