Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
13º 20º


Faça sua Busca



Esportes > Copa 2014

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

25/06/2014 07:09 - Atualizado em 25/06/2014 08:15

Sem ingressos e hotel, argentinos dormem no Salgado Filho

Cerca de 60 pessoas passaram a noite na Fun Zone à espera de Argentina x Nigéria

Argentinos dormiram no Aeroporto Salgado Filho<br /><b>Crédito: </b> Fabiano do Amaral
Argentinos dormiram no Aeroporto Salgado Filho
Crédito: Fabiano do Amaral
Argentinos dormiram no Aeroporto Salgado Filho
Crédito: Fabiano do Amaral

Boa parte dos turistas argentinos que vieram até Porto Alegre, e desembarcaram no Aeroporto Internacional Salgado Filho, na madrugada de quarta-feira, não tinham hotel reservado e também não haviam conseguido ingresso para o jogo da Argentina contra a Nigéria, no Estádio Beira-Rio. A alternativa encontrada foi dormir no aeroporto e a Fun Zone, uma área de lazer criada pela Infraero em cada uma das 12 cidades-sede da Copa do Mundo, foi o local escolhido para passar a noite.

Apesar de ter sido criada com o objetivo de oferecer lazer, a área de mais de 42 metros quadrados do aeroporto da capital dos gaúchos se tornou um espaço que abriga diversas nacionalidades. Segundo a Infraero, cerca de 60 pessoas dormem diariamente no local. Os amigos Rodrigo Fernandes, 26, e Marcelo Bertolo, 27, viajaram 1,4 mil quilômetros de carro de Buenos Aires até Porto Alegre. Em 17 horas de viagem eles cortaram a fronteira argentina, em Uruguaiana, e chegaram ao Brasil com um objetivo: apoiar a Argentina. E, apesar de não terem feito a viagem de avião, eles foram até ao aeroporto para dormir. “Vamos dormir aqui e depois sairemos para conhecer a cidade”, conta Fernandes.

Um grupo de amigos de Córdoba, na Argentina, também se sentiu acolhido na Fun Zone. Lucas Moggi, 20, Luis Caminada, 28, e Pablo Marin, 35, acomodaram-se no chão, coberto com um carpete que retrata a grama dos estádios. Para percorrerem quatro municípios brasileiros, desde o início da Copa do Mundo, eles não precisaram de muita estrutura. Mochilas com roupas e uma bandeira da Argentina para se cobrirem no frio foi o suficiente






Bookmark and Share

Fonte: Jezica Bruno / Correio do Povo





O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.