Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca



Esportes > Copa 2014

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

11/07/2014 20:22 - Atualizado em 11/07/2014 20:29

Em entrevista com risos, Felipão 'veta' análise de capitão e recebe elogios

Capitão da Seleção defendeu Scolari, que voltou a amenizar o vexame

Felipão interrompeu Thiago Silva, quando o zagueiro iniciou uma análise sobre a comissão técnica
Crédito: Celio Messias / Vipcomm / CP

A última entrevista coletiva pré-jogo da dupla Luiz Felipe Scolari e Thiago Silva, que aconteceu antes de todas as sete partidas da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, foi marcada pela descontração do técnico. Felipão voltou a tratar o vexame da semifinal como um acidente, bateu de novo na tecla de que o trabalho é bom e até impediu o seu capitão de fazer análise pública da comissão técnica.

“O Thiago não vai na minha presença dizer se é ruim, ou bom”, interrompeu Scolari, quando o zagueiro foi questionado a respeito. O capitão elogiou o chefe.

“Não é porque ele está do meu lado. Eu já falei o quanto confiamos nele, o quanto crescemos. Tudo começou com o Mano formando o grupo, a saída é sempre difícil de se assimilar. Não é crucificá-lo por um erro, um acerto. Estamos juntos. É um grupo. Quando erra, erra todo mundo. Ele falou que tem a parcela de erro. Nós temos a nossa. Não é culpar o Felipão, nós jogadores estávamos no campo. Eu me incluo, como capitão. Aconteceu, só vai acontecer daqui 100 anos. Foi um momento de seis minutos de pane, resultado trágico”, disse Thiago.

Fazendo piadas com o funcionário da Fifa que organiza a entrevista coletiva e com alguns jornalistas, Felipão, assim como fez ao lado de toda a comissão técnica na quarta, na Granja Comary, amenizou o vexame do Mineirão.

“Ficou arranhada (a imagem) pelo resultado catastrófico. Mas tivemos chances de fazer dois ou três gols no começo do jogo. Poderia amenizar a derrota. Eles foram superiores. Não temos de nos envergonhar. Temos de envergonhar dos 7 a 1, mas tem coisas boas. Fizemos um bom trabalho, a derrota aconteceu. Nunca vamos seguir pelo caminho da derrota. Ficou marcada a derrota, como ficou marcado o título da Copa as Confederações, os cinco mundiais”, disse Scolari.

Bookmark and Share



Fonte: Lancepress





O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.